Veterinária avança na cirurgia de catarata

VETERINÁRIA AVANÇA NA CIRURGIA DA CATARATACom a evolução da tecnologia, os tratamentos da Medicina Veterinária conectada com seus procedimentos cirúrgicos relativos à catarata do cão estão cada vez menos traumáticos conseguindo uma recuperação da visão com excelentes resultados. Anos atrás, a cirurgia acontecia, apenas, em casos de hipermadura (bem branca), já que era realizada a retirada do cristalino inteiro, por meio de uma incisão na córnea de mais de 1 cm. Atualmente é utilizado o método de facoemulsificação, onde uma intervenção pode ser implementada em qualquer fase da doença, desde muito inicial, incipiente, até bem madura. A taxa de sucesso deste processo é de 95%, sendo possível a inserção de uma lente intraocular, com capacidade de melhorar a qualidade visual.

A catarata é a opacificação das fibras ou da cápsula da lente. Pode ser originária de problemas congênitos, traumas, inflamações intraoculares severas, diabetes, intoxicação por naftaleno ou dinitrofenol, pelo processo de envelhecimento (que deve ser diferenciado da esclerose da lente que ocorre em torno dos 8 anos em todos os cães) ou por um defeito hereditário recessivo, que é a causa mais comum. Para o animal ser submetido ao procedimento, porém, é preciso ter certeza de que a cegueira é consequência apenas da catarata e que não há outras alterações oculares intercorrentes. No caso da atrofia de retina, por exemplo, a retirada do cristalino opaco não restabelece a visão, porque a retina não está mais funcional.

Medicina Veterinária Moderna e Atuante

A detecção precoce de problemas oftalmológicos e o acompanhamento por um especialista são primordiais, já que muitas doenças não são diagnosticadas sem a realização de exames específicos. A visita anual ao oftalmologista é recomendada mesmo na ausência de sintomas visíveis de doenças, cujo início pode ser silencioso para o proprietário e até mesmo para o veterinário generalista. As avaliações das estruturas oculares são bem parecidas com as realizadas no homem. São feitas as medições da pressão intraocular e da produção de lágrima, além da utilização de corantes específicos para identificar lesões. Há também exames mais sofisticados nessa área, como a ultrassonografia dos olhos e a avaliação da retina. 

Acompanhe o Processo de Facoemulsificação:

Veterinária avança na cirurgia de catarata
Rate this post

The following two tabs change content below.

EDITORA FRAGA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *