O fascinante universo da aquariofilia

 

O fascinante universo da aquariofilia

A possibilidade de montar um minipedaço do oceano em sua própria casa está despertando um enorme interesse em milhões de pessoas ao redor do planeta, que cultivam um magnífico hobby: a aquariofilia. O aquário, com a sua extensa diversidade de peixes ornamentais e plantas, além de uma esplendorosa peça decorativa, proporciona aos seus aficionados, uma terapia ocupacional sem igual, sendo, inclusive, recomendado por médicos e terapeutas como um ótimo calmante natural. Comparado com outros hobbies ou manutenção de outros animais domésticos, a aquariofilia é, com certeza, uma das opções mais econômicas e menos dispendiosas. A grande variedade de equipamentos e produtos, atualmente, oferecidos pelas indústrias e lojas especializadas tornou a atividade extremamente fácil e acessível, mesmo para leigos e crianças, derrubando definitivamente algumas dificuldades apresentadas no passado. Qualquer casa, departamento, clínica ou escritório apresenta um espaço para a montagem de um aquário, que requer pouco tempo de dedicação na manutenção, mas que proporciona muitas horas de contemplação. Mesmo quando o dono tira férias, o aquário pode operar automaticamente, através de equipamentos e rações específicas para estas ocasiões.

O fascinante universo da aquariofilia

Mercado atraindo milhões de apaixonados e aficionados.

Mercado em franco crescimento

Solucionando diversos problemas operacionais, o mercado de aquariofilia começou a crescer na década de 70 e hoje se apresenta com mais de 500 mil aquários e cerca de 2 mil criadouros espalhados pelo Brasil, sendo que a maioria está localizada na região Sudeste. Cerca de 90% dos praticantes do aquarismo são pessoas que se intitulam amadoras, sem grande conhecimento das suas características e os demais são compostos por especialistas e estudiosos neste assunto. Os consumidores de peixes ornamentais são fieis e pertencem a uma faixa etária mais elevada, permitindo-lhes manter os custos do hobby. O negócio de peixes ornamentais vende bem durante todo o ano e incorpora um prazer que agrada tanto homens quanto mulheres. A experiência demonstra que os homens apresentam maior preferência por peixes exóticos de água salgada e as mulheres preferem mais os de água doce, porque são mais fáceis de serem tratados. Já foi o tempo em que o aquarismo era predominantemente preferido por consumidores do sexo masculino. Há um mercado especializado também para as empresas, tais como: restaurantes, hotéis, clínicas, escritórios e demais estabelecimentos comerciais ou de prestações de serviços, pois um aquário bem decorado se transforma em um ótimo espaço de contemplação para atrair clientes ou consumidores.

O fascinante universo da aquariofilia

Modelos e tamanhos infinitos de aquários.

A escolha do aquário

Para evitar um superpovoamento do aquário, a primeira providência é escolher os tipos de peixes ornamentais que deseja, pesquisando os tamanhos e a sociabilidade destes animais. Existe no mercado uma grande variedade de aquários confeccionados em diferentes formatos, como os tradicionais globos, os aquários retangulares e modelos mais exóticos como os sextavados ou com vidros curvos. Os aquários globos devem ser vistos mais como uma pequena peça decorativa, pois não permitem a instalação dos equipamentos necessários e tornam a manutenção da qualidade da água muito difícil. Podem ser uma opção para quem quer ter um peixe Betta, que requer menos cuidados com a água. Porém, os modelos de vidros curvos podem ser um fator de estresse para os peixes, o que faz com que aquários neste formato não sejam recomendados pelos especialistas. Aquários com formato irregular como os modelos sextavados podem ser uma opção desde que não sejam muito pequenos, pois teriam as mesmas restrições de manutenção da qualidade da água, citadas para os aquários globos. Desta forma, para funcionarem adequadamente devem permitir a instalação dos equipamentos básicos necessários. Como regra geral os aquários retangulares são a melhor opção. Eles apresentam as seguintes vantagens sobre os outros modelos:

Maior superfície de água em contato com o ar, o que permite uma melhor troca gasosa entre oxigênio e gás carbônico;

Melhor visualização do interior do aquário, por não ocasionar as distorções de imagens que são comuns nos outros modelos;

Praticidade na instalação de equipamentos como luminárias, filtros e termostatos;

Facilidade na execução das tarefas de limpeza e manutenção. Os aquários retangulares, mesmo os de grandes dimensões, não necessitam de cantoneiras de metal como estruturas de resistência. Esta possibilidade é indicada apenas como uma opção estética. Os vidros são colados diretamente uns aos outros com cola de silicone, que proporciona firmeza e vedação. Antes da compra e montagem é importante verificar se o aquário foi colado com o capricho necessário e se foi realizado teste para detectar possíveis vazamentos. Estes pequenos cuidados evitarão futuros aborrecimentos com desagradáveis vazamentos;

O uso de uma tampa de vidro que cubra quase toda a superfície do aquário proporciona menor evaporação de água diminuindo a necessidade de reposição;

Melhor conservação da Temperatura, com economia de energia elétrica;

Maior proteção dos equipamentos, principalmente das luminárias;

Evita a morte de peixes que, eventualmente, possam assustar-se e saltar do aquário;

Protege a água de poeira e outras impurezas que possam cair sobre o aquário.

belo aquário

Montagem do aquário se transforma numa decoração a parte.

Como Montar um Aquário?

O primeiro passo para se montar um aquário é escolher o espaço ideal em que ele será instalado. O ambiente tem que ser calmo e tranquilo fugindo da incidência de sol. O tamanho será de acordo com a capacidade financeira e disponibilidade de tempo do tutor, sendo que os equipamentos maiores deverão ser colocados em superfícies planas e firmes, com suportes adequados para embutir fontes de iluminação e ocultar a exposição das mangueiras dos filtros. A decoração também deve ser muito bem planejada apresentando areia, pedras e plantas que apresentam um visual harmônico com os peixes. A potência e a quantidade de lâmpadas dependem do tamanho e estrutura do aquário englobando temporizador ou timer de 10 a 12 horas diárias. A Temperatura de cor se estabelece na faixa de 5500 a 20000k, que variam das cores brancas até azuis, sendo que as fluorescentes são as mais indicadas.

Após equipar todo aquário, a colocação da água é muito importante. A mais usual é a de torneira, mas temos que tomar cuidado com alguns fatores: cloro, metais pesados, fosfatos e abrasividade. Seu uso é destinado ao consumo humano, por ser potável, mas para o aquário não é um líquido ideal. Devemos pelo menos usar algum tipo de condicionante, como um condicionador de ação instantânea deixando descansar por alguns dias, antes de utilizá-la. Também podemos eliminar o problema da qualidade da água que utilizaremos usando um deionizador ou um filtro de osmose reversa. O primeiro é um filtro que utiliza a pressão da rede distribuidora, forçando a passagem de água por um conduto contendo carvão ativado e uma resina catiônica e aniônica, eliminando assim os sais minerais, metais pesados, nitratos, fosfatos, entre outros elementos prejudiciais, deixando a água pura, somente H2O. Após essa filtragem adicionamos eletrólitos e ajustamos para o pH desejado com condicionantes que acompanham o filtro. O outro é um filtro que também necessita da pressão da rede, mas sua filtragem é simplesmente por pressão osmótica passando por filtros com uma micro malha, bem fina, retendo assim, a maior parte dos sais minerais e outros elementos contaminantes.

peixes coloridos e belos

Escolher os peixes adequados é a parte mais divertida.

A escolha dos peixes

A escolha dos peixes que serão colocados no aquário deve ser muito criteriosa. Três fatores deverão necessariamente ser avaliados:

1 – Capacidade do aquário: é notório que o tamanho do aquário irá limitar a quantidade e tamanho dos peixes a serem introduzidos. Uma regra empírica diz que se deve seguir a proporção de um litro de água para cada centímetro de comprimento de peixe;

2 – Compatibilidade entre as espécies: os principiantes devem procurar obter o máximo possível de informações com os praticantes mais experientes e nas lojas especializadas, quanto à compatibilidade entre as espécies. Desta forma evita- se a mistura de peixes dóceis com agressivos ou de peixes com exigências muito diferentes em qualidade de água, principalmente pH. Deve-se também evitar a mistura de peixes de tamanhos muito distintos. Neste caso os peixes pequenos podem ser devorados pelos maiores. Esta regra não é válida para todas as espécies, pois existem peixes que, apesar de grandes, são bastante dóceis;

3 – Resistência: por mais bem orientado que o novo aquariófilo esteja, ele ainda não possui a experiência recomendável para cuidar de espécies mais delicadas. Deve, portanto, procurar orientação quanto às espécies mais resistentes para a fase inicial de seu aquário.

Como Comprar Peixes?

Mesmo encantado com a beleza da variedade de peixes ornamentais em uma loja, não deixe de observar a saúde das espécies que você está pretendendo adquirir. Evite peixes de aquários onde alguns exemplares apresentem comportamento diferente dos demais. Peixes muito parados, com as nadadeiras encolhidas ou com manchas estranhas pelo corpo podem contaminar o seu aquário com alguma doença.

Cuidados para transportar o peixe até o aquário

Alguns cuidados simples, porém muito importantes, devem ser tomados durante o transporte e a colocação dos peixes no aquário. Todas as lojas fornecem embalagens onde os peixes podem permanecer por muitas horas, desde que seja introduzido oxigênio dentro do saco plástico. Este procedimento é necessário para transportes de longas distâncias. Quanto menos tempo os peixes permanecerem na embalagem de transporte, melhor. Além do fator oxigênio, a qualidade do pequeno volume de água do saco plástico piora com o passar do tempo, devido às fezes e urina dos peixes.

Evite, durante o transporte, mudanças bruscas de Temperatura, não permitindo que a embalagem tome sol ou que permaneça em locais com Temperaturas adversas, como salas com ar condicionado ou veículos estacionados ao sol. Nunca solte os peixes sem que antes eles passem por uma fase de aclimatação. Deixe o saco plástico, fechado como saiu da loja, flutuar na água do aquário por cerca de 15 minutos. Após este tempo abra a embalagem e coloque um pouco de água do aquário para dentro da embalagem de transporte e aguarde mais alguns minutos.

Alguns tipos de peixes

O fascinante universo da aquariofiliaTricogaster Leeri (Trichogaster leeri)
Origem: Ásia (Sumatra)
Comprimento máximo: 12 cm
Reprodução: ovíparo, faz ninhos de bolhas
pH: próximo do neutro (6,8 a 7,2)
Temperatura: 21 a 28 ºC
Aquário: médio a grande com plantas
Comportamento: pacífico

Platy (Xiphophorus maculatus)

Origem: América Central.
Comprimento máximo: 6 cm
Reprodução: ovovivíparo
pH: alcalino (7,2 a 7,5)
Temperatura: 24 a 28 ºC
Aquário: médio e bem plantado
Comportamento: pacífico, algumas vezes os machos são agressivos entre si.

Paulistinha (Danio rerio)
Origem: Índia Oriental e Bangladesh.
Comprimento máximo: 5 cm
Reprodução: ovíparo
pH: neutro (7,0)
Temperatura: 20 a 26 ºC
Aquário: médio e bem plantado
Comportamento: pacífico e muito ativo

Tetra Preto (Gymnocorymbus ternetzi)
Origem: América do Sul
Comprimento máximo: 6 cm
Reprodução: ovíparo
pH: ligeiramente ácido a neutro (6,8 a 7,0)
Temperatura: 22 a 28 ºC
Aquário: médio a grande e bem plantado
Comportamento: pacífico, desde que mantido em cardume

Tetra Cardinal (Paracheirodon axelrodi)
Origem: Bacia Amazônica
Comprimento máximo: 5 cm
Reprodução: ovíparo
pH: ligeiramente ácido a neutro (6,8 a 7,0)
Temperatura: 24 a 28 ºC
Aquário: médio a grande e bem plantado
Comportamento: pacífico, sendo peixe de cardume

Barbo Sumatrano (Puntius tetrazona)
Origem: Ásia (Sumatra e Bornéu)
Comprimento máximo: 7 cm
Reprodução: ovíparo
pH: ligeiramente ácido a neutro (6,8 a 7,0)
Temperatura: 22 a 26 ºC
Aquário: médio a grande e bem plantado
Comportamento: muito ativo podendo ser agressivo quando não está em cardume

Beijador (Helostoma temmincki)
Origem: Ásia (Sumatra, Bornéu e Malásia)
Comprimento máximo: 30 cm
Reprodução: ovíparo
pH: próximo do neutro (6,8 a 7,2)
Temperatura: 24a 28 ºC
Aquário: médio a grande
Comportamento: pacífico

Colisa (Colisa lalia)
Origem: Ásia (Índia)
Comprimento máximo: 6 cm
Reprodução: ovíparo fazendo ninho de bolhas
pH: próximo do neutro (6,8 a 7,2)
Temperatura: 22 a 28 ºC
Aquário: médio
Comportamento: pacífico e tímido

Kinguio (Carassius auratus)
Origem: China
Comprimento máximo: 30 cm
Reprodução: ovíparo
pH: neutro (7,0)
Temperatura: 10 a 26 ºC
Aquário: médio a grande
Comportamento: pacífico

Betta (Betta splendens)
Origem: Ásia (Tailândia, Malásia e Vietnã)
Comprimento máximo: 10 cm
Reprodução: ovíparo, faz ninho de bolhas e cuida dos filhotes
pH: neutro a ligeiramente alcalino (7,0 a 7,2)
Temperatura: 24 a 30 ºC
Aquário: pequeno a médio
Comportamento: pacífico com outros peixes, porém agressivo entre os machos da mesma espécie

Espada (Xiphophorus helleri)
Origem: América Central
Comprimento máximo: 12 cm
Reprodução: ovovivíparo
pH: alcalino (7,2 a 7,5)
Temperatura: 24 a 28 ºC
Aquário: médio a grande e bem plantado
Comportamento: pacífico, porém os machos podem ser agressivos entre si

Guppy (Poecilia reticulata)
Origem: América Central
Comprimento máximo: macho 3 cm e fêmea 6 cm
Reprodução: ovovivíparo
pH: alcalino (7,2 a 7,5)
Temperatura: 24 a 28 ºC
Aquário: médio com plantas
Comportamento: pacífico devendo ser mantido com peixes pequenos

Molinésia (Poecilia latipinna)
Origem: América Central
Comprimento máximo: 12 cm
Reprodução: ovovivíparo
pH: alcalino (7,2 a 7,5)
Temperatura 24 a 28 ºC
Aquário: médio a grande e bem plantado
Comportamento: pacífico

Botia Palhaço (Chromobotia macracanthus)
Origem: Ásia (Sumatra e Bornéo)
Comprimento máximo: 30 cm
Reprodução: ovíparo
pH: ligeiramente ácido a neutro (6,8 a 7,0)
Temperatura: 24 a 30 ºC
Aquário: médio a grande e bem plantado
Comportamento: pacífico e ativo, sendo peixe de fundo


Limpa-Vidro (Otocinclus  attinis)

Origem: América do Sul
Comprimento máximo: 5 cm
Reprodução: ovíparo
pH: ligeiramente ácido a neutro (6,8 a 7,0)
Temperatura: 19 a 26 ºC
Aquário: médio com plantas
Comportamento: pacífico

Pangássius (Pangasius sutchi)
Origem: Tailândia
Comprimento máximo: 45 cm
Reprodução: ovíparo
pH: neutro a ligeiramente alcalino (7,0 a 7,2)
Temperatura: 22 a 26 ºC
Aquário: grande e bem plantado
Comportamento: pacífico e tímido

Acará Bandeira (Pterophyllum scalare)
Origem: Bacia Amazônica
Comprimento máximo: 10 cm
Reprodução: ovíparo desovando em folhas e pedras
pH: ligeiramente ácido a neutro (6,8 a 7,0)
Temperatura: 24 a 28 ºC
Aquário: médio a grande e bem plantado
Comportamento: pacífico vivendo em cardume

Acará Disco (Symphysodon aequifasciata)
Origem: Bacia Amazônica
Comprimento máximo: 15 cm
Reprodução: ovíparo desovando em folhas e pedras
pH: ligeiramente ácido a neutro (6,6 a 7,0)
Temperatura: 24 a 28 ºC
Aquário: médio a grande e bem plantado
Comportamento: pacífico e tímido vivendo em grupo

Coridora (Corydoras trilineatus)
Origem: América do Sul
Comprimento máximo: 8 cm
Reprodução: ovíparo
pH: neutro (7,0)
Temperatura: 20 a 28 ºC
Aquário: médio com plantas
Comportamento: pacífico

Ramirezi (Mikrogeophagus ramirezi)
Origem: América do Sul (Venezuela)
Comprimento máximo: 5 cm
Reprodução: ovíparo desovando sobre pedra
pH: ligeiramente ácido a neutro (6,8 a 7,0)
Temperatura: 24 a 28 ºC
Aquário: médio e bem plantado
Comportamento: pacífico e tímido

Rodóstomo (Hemigrammus rhodostomus)
Origem: Bacia Amazônica
Comprimento máximo: 4 cm
Reprodução: ovíparo
pH: ligeiramente ácido a neutro (6,8 a 7,0)
Temperatura: 22 a 28 ºC
Aquário: médio a grande e bem plantado
Comportamento: pacífico, sendo peixe de cardume

 

Borboleta (Carnegiella strigata)
Origem: América do Sul
Comprimento máximo: 6 cm
Reprodução: ovíparo
pH: ácido (6,3)
Temperatura: 23 a 30 ºC
Aquário: pequeno a médio
Comportamento: pacífico e rápido, sendo que o aquário deve ter tampa

Chilodus (Chilodus punctatus)
Origem: América do Sul (Brasil)
Comprimento máximo: 8 cm
Reprodução: ovíparo
pH: ligeiramente ácido a neutro (6,8 a 7,0)
Temperatura: 22 a 28 ºC
Aquário: médio a grande e bem plantado
Comportamento: pacífico

Labeo Bicolor (Epalzeorhynchos bicolor)
Origem: Tailândia
Comprimento máximo: 15 cm
Reprodução: ovíparo
pH: ligeiramente ácido a neutro (6,6 a 7,0)
Temperatura: 22 a 26 ºC
Aquário: médio a grande com plantas
Comportamento: comunitário, mas agressivo com os da mesma espécie

Zebra (Pseudotropheus zebra)
Origem: África (Lago Malawi e Niassa)
Comprimento máximo: 15 cm
Reprodução: ovíparo com incubação bucal
pH: alcalino (7,8 a 8,2)
Temperatura: 22 a 26 ºC
Aquário: médio a grande com muitas pedras e tocas
Comportamento: territorialista, sendo recomendado mantê-lo com outros ciclídeos africanos

Mato-Grosso (Hyphessobrycon serpae)
Origem: Bacia Amazônica
Comprimento máximo: 5 cm
Reprodução: ovíparo
pH: ligeiramente ácido a neutro (6,6 a 7,0)
Temperatura: 23 a 26 ºC
Aquário: médio a grande com plantas
Comportamento: comunitário, sendo peixe de cardume

Barbo-Ouro (Barbus sachsi)
Origem: Sudeste da Ásia
Comprimento máximo: 10 cm
Reprodução: ovíparo
pH: ligeiramente ácido a neutro (6,6 a 7,0)
Temperatura: 25 a 29 ºC
Aquário: pequeno a grande com plantas
Comportamento: pacífico e comunitário, sendo recomendado mantê-lo com mais de um da mesma espécie

Cruzeiro do Sul (Hemiodus gracilis)
Origem: Bacia Amazônica
Comprimento máximo: 15 cm
Reprodução: ovíparo
pH: neutro (7,0)
Temperatura: 24 a 28 ºC
Aquário: médio a grande com plantas, pedras e troncos
Comportamento: pacífico, forma cardume, se assustando com extrema facilidade

Tubarão Prateado (Balantiocheilus melanopterus)
Origem: Ásia (Malásia)
Comprimento máximo: 36 cm
Reprodução: ovíparo
pH: neutro (7,0)
Temperatura: 23 a 26 ºC
Aquário: médio a grande com plantas
Comportamento: pacífico e comunitário

Oscar (Astronotus ocellatus)
Origem: Bacia Amazônica
Comprimento máximo: 30 cm
Reprodução: ovíparo desovando em pedras
pH: ligeiramente ácido a neutro (6,8 a 7,0)
Temperatura: 24 a 28 ºC.
Aquário: grande, com plantas resistentes e luz moderada
Comportamento: territorialista e predador

Carpa (Cyprinus carpio)
Origem: Ásia
Comprimento máximo: 90 cm
Reprodução: ovíparo
pH: neutro a ligeiramente alcalino (7,0 a 7,5)
Temperatura: 10 a 30 ºC
Aquário: grande, com luz abundante e sistema de filtragem bem dimensionado
Comportamento: pacífico e comunitário

O fascinante universo da aquariofilia

Contemplar esta maravilha de multicolorida não tem preço.

12 dicas preciosas para bom funcionamento do aquário

1. Localização: longe de luz direta ou indireta. A luz do sol ou uma claridade excessiva pode ajudar a uma proliferação de algas indesejáveis.
2. Tamanho do aquário: dê preferência para aquários retangulares e de volumes maiores, pois facilitam a manutenção e alocação de equipamentos.
3. Suporte: estante firme ou móvel específico.
4. Substrato: cascalho de rio fino, com diâmetro de 2 a 6mm, misturado com fertilizante e laterita.
5. Iluminação: de 0,5 a 1W/l, utilizando lâmpadas específicas
6. Filtragem biológica, mecânica e química: areia fluidizada, canister e filtro externo.
7. Aquecimento: 1 a 1,5W/l
8. Decoração: plantas, troncos e pedras, papel contato.
9. Água: de boa qualidade, livre de fosfatos e metais pesados.
10. Injeção de CO2: caseira, com difusores ou cilindro.
11. Peixes: até 1cm/l, porte pequeno ou médio preferencialmente.
12. Manutenção: troca parcial, sifonagem e verificação do pH, KH e T.

O fascinante universo da aquariofilia
5 (100%) 1 vote

Incoming search terms:

  • Papagaio
  • Coelhos
  • Desenhos animados
  • Fotos de coelho
  • Fotos de coelhos
  • fotos de peixes
  • Fotos Desenhos animados
  • gato raças
  • Os mais belos papagaios do mundo

The following two tabs change content below.

EDITORA FRAGA

Latest posts by EDITORA FRAGA (see all)

3 Resultados

  1. eribaldo dias disse:

    boa noite, já tenho um aquário de água doce a dois anos , a algum meses meus peixe vem adoecendo, mas limpo o aquário direito de 15 em 15 dias colo cu remédio de prevenção mas não adianta, mim da uma dica oque tenho que fazer…..

  2. Helaynne disse:

    Oiii tenho um aquário no meu quarto,como faço pra criar peixes pois uso ar condicionado….ma
    E eles sempre morrem.por favor preciso de ajuda

  3. CAMPELO disse:

    amigo Adilson, seu comentário e dicas foram muito interessante e fundamentais para que assim eu possa dar inicio a minha nova tarefa de montagem e preparação de meus aquarios!!!!! muito obrigado, se vc tiver mas dicas me mande por favor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *